A Bíblia, o livro mais antigo da humanidade já dizia que “o coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos” (Provérbios 17:22).

É verdade: não há sistema de defesa que resista, por exemplo, ao ódio e ao rancor. A raiva não é só um desperdício de energia, como disse o estadista inglês Winstton Churchill, famoso por não guardar raiva de ninguém, mas é também um estímulo para que hormônios como o cortisol e a adrenalina sejam lançados na corrente sanguínea e realizem sua obra nefasta.

O cortisol é essencial para a vida, mas em excesso pode desencadear efeitos negativos sobre o organismo como redução da síntese de colágeno e inibição da construção de novas estruturas ósseas. Além disso, pode interferir no funcionamento normal do metabolismo.