O mês mais feminino do ano chegou, e junto a ele muitas ações e programas de conscientização, entretanto a cada ano cresce o número de novos caso de câncer no país.

De acordo com uma pesquisa do INCA a estimativa para o Brasil, biênio 2016-2017, aponta a ocorrência de cerca de 600 mil casos novos de câncer. Sendo esperados 57.960 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,20 casos a cada 100 mil mulheres.

De forma geral o câncer de mama não tem uma causa única, mas alguns fatores de riscos merecem atenção são eles: aumento da idade, menarca precoce (ou a idade da 1ª menstruação), menopausa tardia, nunca ter engravidado, ter tido o 1º filho depois dos 30 anos, histórico familiar. Além desses, existem alguns fatores de risco modificáveis relacionado ao estilo de vida, como o excesso de peso, consumo de álcool, sedentarismo que são considerados agentes potenciais para desenvolvimento desse câncer.

Mas independentemente de ter ou não algum fator de risco, toda mulher deve ter em mente a importância da prevenção, através da realização da mamografia anual que é o único exame capaz de detectar tumores menores que 1 cm, pois com este tamanho o nódulo não pode ser sentido com as mãos, mas se diagnosticado e tratado rapidamente as chances de cura chegam a 95%.

Outra consideração importante é a prática de atividade física, alimentação saudável e a manutenção do peso corporal, estes hábitos estão associados a uma diminuição de aproximadamente 30% do risco de desenvolver câncer de mama.

O câncer de mama é o tipo que possui a maior incidência e a maior mortalidade na população feminina em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos.

Muitas ações para a conscientização da seriedade deste assunto são realizadas por iniciativas públicas e privadas, mas infelizmente o que se percebe é apenas um movimento de sensibilização e muitas mulheres continuam apenas participando de palestras, eventos e campanhas, e ao fim das ações tudo volta ao normal e não se cuidam, e agindo desta forma infelizmente esta estatística tende a aumentar, não é mesmo?

4

Vamos mudar esta realidade?

Façam sua mamografia regularmente e consulte seu médico.

Caso queiram ler na integra a pesquisa realizada pelo INCA, basta acessar o link abaixo.

http://www.inca.gov.br/bvscontrolecancer/publicacoes/edicao/Estimativa_2016.pdf