¨ Mas é melhor ter pouco numa das mãos, com paz de espirito, do que estar sempre com as duas mãos cheias de trabalho, tentando pegar o vento. ¨ (Eclesiastes 4.6)

O que Salomão quis dizer exatamente com estas palavras? Ele está afirmando que o trabalho, às vezes, pode intoxicar. O prazer de sentir-se necessário no emprego pode tornar-se um vício. O desejo de prosperar impulsiona o homem ou a mulher a endividar-se e aceitar tarefas à sua capacidade, colocando-se, voluntariamente, à beira de um precipício. Muitas vezes, sua obsessão proíbe qualquer chance de descanso ou férias com a família.

O fracasso não é determinado apenas por não se realizar desejos ou não alcançar alvos pré-estabelecidos. Trata-se também de não conseguir se relacionar adequadamente com cônjuge e a família. Essa premissa nos remonta ao ditado: ¨Nenhum sucesso justifica o fracasso do lar. ¨

Muitas pessoas têm galgado os degraus do sucesso até o topo. Quando não têm mais como subir, percebem que não chegaram aonde queriam.

Pais, nossas famílias precisam de nós, da nossa presença constante ao seu lado. Deus nos confiou a responsabilidade de alimentar e cuidar de nossos filhos. Um relacionamento conjugal fracassado decreta a sentença de morte para a família. Em vista disso, quero repetir o conselho do sábio rei Salomão esperando que você medite nessa verdade e assimile para o bem da sua esposa ou marido e filhos. ¨é melhor ter pouco numa das mãos, com paz de espírito, do que estar sempre com as duas mãos cheias de trabalho, tentando pegar o vento¨.
Texto extraído ¨Bíblia da Família – Estudos de Jaime e Judith Kemp ¨ pág.666
 
 Compartilhem esta ideia, enviando seus comentários e divulgando o Seja Mais Simples nas redes sociais.